Massimo Percossi / EPA

Os resultados da primeira fase do estudo que a empresa norte-americana de biotecnologia Moderna e o National Institutes of Health estão a fazer mostram que todos os voluntários que testaram a sua vacina contra a covid-19 apresentaram respostas imunes.

Segundo relatou a CNN, citado esta quarta-feira pelo Observador, este resultado mostra que a vacina parece desencadear uma resposta imunológica com efeitos secundários leves, entre eles fadiga, calafrios, dor de cabeça, dor muscular e dor no local da injeção.

Publicadas na terça-feira no New England Journal of Medicine, as conclusões iniciais revelam dados da análise feita a 45 adultos saudáveis, com idades entre 18 e 55 anos, que receberam duas vacinações da vacina mRNA-1237, com 28 dias de intervalo. Os voluntários receberam a vacina na dose de 25, 100 ou 250 microgramas.

A fase final de testes deverá começar dia 27, com 30 mil participantes, incluindo pessoas com alto risco de infeção. Um grupo será injetado com 100 microgramas e um segundo com duas doses de placebo. O estudo será realizado em 87 locais nos Estados Unidos.

Caso tudo corra bem nas fases seguintes, anunciou a Moderna num comunicado, a empresa vai conseguir “fornecer aproximadamente 500 milhões de doses por ano e possivelmente até mil milhões de doses por ano, a partir de 2021″.

Contudo, apesar das “respostas imunes promissoras”, os investigadores ainda não sabem se a resposta imunológica que estão a ter será eficiente para “proteger contra a infeção”, disse Lisa Jackson, investigadora sénior do Kaiser Permanente Washington Health Research Institute, em Seattle, que faz parte deste estudo.

Este é um dos 23 em ensaios clínicos que estão a ser desenvolvidos para a criação de uma vacina contra o novo coronavírus, informou a Organização Mundial da Saúde.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

twenty + thirteen =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.