Logo paivense
Logo paivense

“Não nomeio ministros”. Vieira da Silva garante não ter interferência na escolha da filha para ministra

Manuel de Almeida / Lusa

José António Vieira da Silva considera que não há nenhum problema em que a sua filha seja ministra no mesmo Governo.

Em declarações aos jornalistas, o ministro do Trabalho e da Segurança Social, que é pai da ministra da Presidência e da Modernização Administrativa, Mariana Vieira da Silva, defendeu que a filha não chegou ao cargo por ser sua filha, mas “apesar de o ser”.

O ministro do Trabalho e Segurança Social falou aos jornalistas esta sexta-feira à tarde, após uma reunião do Conselho Económico e Social, em Lisboa. Não comentando casos como o do secretário de Estado do Ambiente que nomeou um primo para seu adjunto, preferindo não esclarecer a sua posição de princípio sobre a coexistência de familiares em organismos públicos ou no Governo, Vieira da Silva optou por se focar no caso pessoal.

“Não nomeio ministros, escolho secretários de Estado. Quem nomeia ministros é o primeiro-ministro, nem sequer tenho interferência nesse processo. Quem me conhece sabe bem que é assim, não tenho interferência nenhuma”, garantiu.

Dizendo que é apenas “a segunda vez” que é questionado sobre eventuais problemas éticos que a sua coexistência com a sua filha no Conselho de Ministros possa colocar, “apesar de ela aparentemente ser tão mediática”, José Vieira da Silva afirmou: “Se a minha filha é membro do Governo não é por ser minha filha. É apesar de ser minha filha”.

Vieira da Silva é pai da ministra da Presidência e da Modernização Administrativa, Mariana Vieira da Silva, que substituiu no cargo Maria Manuel Leitão Marques.

Fonte: ZAP