Início Economia Banco de Portugal aponta que a dívida pública continua a crescer

Banco de Portugal aponta que a dívida pública continua a crescer

Em agosto de 2019, a dívida pública situou-se em 252,1 mil milhões de euros, aumentando 1,1 mil milhões de euros relativamente ao final de julho.

COMPARTILHAR

Logo após os anúncios do Governo durante os comícios que antecedem as eleições de 6 de outubro, a dizer que a dívida pública está sob controle e que Portugal está a pagar juros mais baixos que Espanha e Itália, o Banco de Portugal (BdP) revelou ontem, 1 de outubro, dados que mostram claramente que a dívida pública portuguesa cresceu mil milhões de euros em agosto. O valor total aumentou para 252.065 milhões de euros, o que compara com 250.997 em julho. 

O nível de endividamento pode estar a atingir valores alarmantes. O peso da dívida pública no produto interno bruto (PIB) em junho, altura em que o valor total da dívida pública se situava em 251.348 milhões de euros, era de 121,2%, segundo o BdP.

Segundo o Banco, a contribuir para este aumento esteve o aumento da emissão de títulos de divida, nomeadamente de Bilhetes do Tesouro. 

“Em agosto de 2019, a dívida pública situou-se em 252,1 mil milhões de euros, aumentando 1,1 mil milhões de euros relativamente ao final de julho. Para este aumento contribuiu essencialmente o aumento dos títulos de dívida, por via da emissão de Bilhetes do Tesouro“, pode ler-se no relatório do BdP. 

Os ativos em depósitos das administrações públicas aumentaram 2,4 mil milhões de euros, pelo que a dívida pública líquida de depósitos registou uma redução de 1,3 mil milhões de euros em relação ao mês anterior, totalizando 233,1 mil milhões de euros.

No Programa de Estabilidade 2019-2023, o Governo antecipa um rácio da dívida pública de 118,6% do PIB este ano. Já para 2023, o último ano considerado no Programa, o executivo antecipa que a dívida pública se situe abaixo dos 100%, nos 99,6%.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.