Brisa mete ao bolso 125 milhões de euros porque o fisco desistiu de os cobrar, que era uma liquidação adicional de cerca de 125 milhões de euros em IRC à Brisa. Esta receita resultou da venda da brasileira CCR, tendo anulado a inspecção que lhe deu origem.

A polémica decisão aconteceu em 2016 e está a gerar muitas críticas do Tribunal de Contas quanto à eficácia da UGC – Unidade dos Grandes Contribuintes.

Recorde-se que no ano de 2010, a Brisa alienou 16,35% da participação na CCR e com isto conseguiu encaixar 1,3 mil milhões de euros.

O mais incrível é que a Brisa não ficou surpreendida. Segura de que não havia nada a pagar, não tratou de refletir a questão através da constituição de provisões em suas contas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

thirteen + thirteen =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.