Logo paivense
Logo paivense

O hemisfério norte teve o verão mais quente de que há registo (e isso é um sinal de alerta para a Terra)

O hemisfério teve em 2020 o verão mais quente de que há registo. No geral, o Planeta Terra teve três dos meses mais quentes, e o mês de agosto foi o segundo mais quente que se fez sentir nos últimos anos na Europa.

De acordo com a NOAA, os anos de 2019, 2018, 2017, 2016, 2015, 2014, 2013, 2010,  2005, e 1998 foram os 10 anos mais quentes já registados. Contudo, os últimos três meses foram incrivelmente quentes para o nosso planeta, revela a Earth Sky.

Segundo o relatório da NOAA, divulgado em 14 de setembro, 2020 registou o verão mais quente do Hemisfério Norte, ultrapassando assim os calorosos verões de 2019 e 2016, que anteriormente tinham sido considerados dos mais quentes. As temperaturas dos meses de junho, julho e agosto subiram 1,17º em relação às temperaturas que se faziam sentir no século XX.

O hemisfério sul, que vive o inverno enquanto o hemisfério norte está a passar pelo verão, também passou por uma situação atípica, uma vez que a estação foi menos rigorosa e mais quente do que o habitual. O planeta Terra no geral teve três dos meses mais quentes dos últimos 141 anos.

Esta situação pode trazer graves consequências ambientais, e a prova disso é que esta onda de calor está a provocar uma diminuição do gelo do mar Ártico. A extensão média do gelo do mar Ártico em agosto foi a terceira menor já registada, estando 29,4% abaixo da média de 1981-2010″, alertou o relatório.

O mês de agosto de 2020 foi o segundo mais quente que já se registou na Europa, e de acordo com o relatório a “América do Sul e a Oceânia tiveram o quarto agosto mais quente de sempre”. Os EUA foram as principais vítimas desta onda de calor, e o relatório da NOAA diz até que o país “assou” durante este verão, pois enfrentaram grandes furacões, e devastadores incêndios sobretudo na costa oeste.

NOAA

Mapa que mostra alguns dos eventos meteorológicos e climáticos mais significativos que ocorreram durante agosto de 2020

A 16 de agosto deste ano, o Vale da Morte na Califórnia registou 54º. Caso venha a ser confirmada, esta temperatura é a mais quente registada nos EUA durante o mês de agosto.

Na California registaram-se em 2020 diversos incêndios de enormes proporções, e o calor que se fez sentir tornou muito difícil para as autoridades controlar as chamas – que atingiram zonas residenciais e provocaram a morte de pelo menos 30 pessoas.