UGL_UIUC / Flickr

A atribuição de bolsas de estudo no Superior está atrasada devido a problemas na plataforma informática que gere as candidaturas. O Governo rejeita as falhas, garantindo que o processo decorre com normalidade.

De acordo com o Jornal de Notícias, que avança a notícia esta quinta-feira na sua edição impressa, as queixas partiram dos próximos estudantes, que relataram os atrasos e disseram que nenhum processo foi ainda despachado.

A Federação Académica do Porto, ouvida pelo matutino, garante que a plataforma que gere os processos “não está operacional, nem de forma automática nem manual”, o que tem gerado “enormes atrasos”. No ano letivo anterior, a 7 de agosto, já tinham sido deferidos 73 210 pedidos de bolsa.

Já a Universidade de Lisboa – estabelecimento com maior número de bolseiros no país – admite alguma lentidão na plataforma, especialmente quando é pedida a ligação às Finanças e à Segurança Social.

O Ministério do Ensino Superior rejeita as falhas informáticas na plataforma das candidaturas, recordando que o ano letivo “começou há dois dias”. O gabinete de Manuel Heitor adianta ainda que “os processos estão a ser analisados como normalmente com previsão dos primeiros pagamentos no final deste mês”.

As candidaturas para as bolsas do Ensino Superior abriram a 25 de junho e terminam no final deste mês.

Fonte: ZAP

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

10 − one =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.