ywel / SXC

O ano letivo arrancou esta segunda-feira com, pelo menos cinco escolas fechadas, nos concelhos de Évora, Braga e na Póvoa de Varzim, devido à falta de funcionários para garantir o normal funcionamento dos estabelecimentos. 

Em declarações ao Correio da Manhã, José Abraão, secretário-geral da Federação de Sindicatos da Administração Pública, explicou que este é um problema prevalecente em várias escolas do país.

As estimativas do sindicato apontam para uma carência de funcionários em 80% das cinco mil escolas existentes, sendo necessário contratar cerca de 1500 assistentes operacionais.

Os números avançados pelo CM foram rejeitados pelo Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, ainda nesta segunda-feira, durante a cerimónia de abertura do ano letivo, que contou também com a presença de Marcelo Rebelo de Sousa.

“Não é verdade que não existam funcionários. Nós cumprimos o rácio legal, que foi fortalecido. Neste momento, existem todas as condições para, verdadeiramente, o ano letivo começar”, disse o ministro.

Segundo Tiago Brandão Rodrigues, nos últimos dois anos, o número de assistentes operacionais foi reforçado com 2500 trabalhadores e, para o ano letivo que ontem arrancou, houve ainda um acréscimo de 500 funcionários.

Fonte: ZAP

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

nine + seventeen =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.