Início País Dois terços dos centros de saúde não têm consulta para mulheres que...

Dois terços dos centros de saúde não têm consulta para mulheres que querem abortar

COMPARTILHAR

Pelo menos 33 dos 55 agrupamentos de centros de saúde não têm a consulta prévia obrigatória antes do aborto e pelo menos dez hospitais públicos não fazem IVG (interrupção voluntária da gravidez).

Segundo o Jornal de Notícias, pelo menos 33 dos 55 agrupamentos de centros de saúde não disponibilizam consulta prévia às mulheres que querem realizar uma interrupção voluntária da gravidez (IVG).

Os números resultam de um levantamento feito pelo Bloco de Esquerda e revelam que também há pelo menos dez hospitais públicos que não fazem IVG.

De acordo com o jornal, no Grande Porto, por exemplo, em 12 agrupamentos de centros de saúde, apenas um – o Baixo Tâmega – tem esta consulta prévia. No caso de Lisboa e Vale do Tejo, há pelo menos quatro hospitais que não fazem abortos, com as mulheres a serem  encaminhadas para o privado.

No geral, as mulheres são encaminhadas para os hospitais públicos, onde também podem ter acesso a estas consultas obrigatórias que antecedem o período de reflexão e o aborto. Porém, como o processo nem sempre se dá da forma mais direta, pode obrigar a várias deslocações e a deixar as mulheres numa situação mais vulnerável.

Em declarações ao JN, o bloquista Moisés Ferreira alerta para o facto de estas dificuldades colocarem as mulheres em risco de verem a ser ultrapassado o prazo legal das dez semanas para avançarem com o aborto.

Além disso, cita a TSF, o deputado do Bloco defende que todos os hospitais devem garantir o acesso à IVG e critica a Direção-Geral da Saúde (DGS) por não divulgar os locais onde se fazem estas consultas prévias e o aborto.

Em 2016, o último ano em que há dados, a DGS contabilizou quase 15.500 abortos a pedido da mulher, escreve a rádio.

As conclusões deste inquérito vão ser oficialmente divulgadas depois de todos os agrupamentos de centros de saúde, unidades locais de saúde e hospitais do país, no total 92, responderem às questões enviadas nos meses de junho e agosto.

Fonte: ZAP

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

sixteen + fifteen =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.