Início País “Concordância de versões”. Advogados de Mexia e Pinho reuniram para acertar estratégia...

“Concordância de versões”. Advogados de Mexia e Pinho reuniram para acertar estratégia de defesa

Tiago Petinga / Lusa

Os documentos roubados à PLMJ demonstram que o advogado de António Mexia terá aceitado reunir-se com Manuel Pinho, para partilhar informação e acertar uma estratégia após suspeitas de corrupção.

Os documentos roubados à sociedade de advogados PLMJ e divulgados no blogue “Mercado de Benfica” sugerem que a defesa do ex-ministro da Economia Manuel Pinho e a o advogado do presidente da EDP António Mexia se mantiveram em contacto para definirem a sua estratégia de defesa, na altura em que ficaram conhecidas as suspeitas de corrupção no caso das rendas da energia.

De acordo com o Expresso, que consultou os documentos, o advogado de Manuel Pinho, Ricardo Sá Fernandes, contactou o advogado João Medeiros, do escritório da PLMJ e defensor legal de António Mexia, para pedir informações relativas ao processo e também para que fosse agendada uma reunião em Alicante, cidade espanhola de Valência.

A resposta chega à defesa de Manuel Pinho num e-mail escrito pelo advogado João Medeiros, da PLMJ, que diz que “está a ser ultimado um ficheiro informático” onde estaria “parte substancial da informação que Manuel Pinho pede”.

Na continuação daquela missiva, o advogado de António Mexia faz ainda saber que “há toda da disponibilidade” para que fosse combinada uma reunião com Manuel Pinho — sublinhando que seria “menos possível” que esta pudesse decorrer em Alicante.

Na troca de emails, o advogado de António Mexia fazia menção à questão do contrato entre a EDP e a Universidade de Columbia, que mais tarde veio a contar com Manuel Pinho como professor. A a defesa do presidente da EDP diz que se impõe “que haja uma concordância de versões acerca das origens e de como surgiu a questão de Columbia”.

“É, pois, imperioso que falemos sobre esse tema, já que vou ter reunião com o Duarte Bello na quinta-feira”, disse Medeiros, referindo-se ao chefe de gabinete de António Mexia na EDP. “Era importante termos uma versão factual com um mínimo de coincidência.”

Fonte: ZAP

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

twenty + 2 =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.