Início Notícias Vítima do acidente com helicóptero do INEM é de Paredes

Vítima do acidente com helicóptero do INEM é de Paredes

INEM presta homenagens às vitimas do acidente com helicóptero no passado sábado. Uma das vítimas é a enfermeira Daniela Silva, de Paredes.

COMPARTILHAR
Enfermeira Daniela Silva, de Paredes

O Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) emitiu mais um comunicado em que dava conta que tinha sido encontrado, por volta da 1h30, o helicóptero que estava desaparecido.

“A aeronave em questão foi localizada na Serra de Pias, concelho de Valongo, havendo a lamentar a ocorrência de quatro vítimas mortais. O INEM lamenta profundamente o sucedido, apresentando sinceras e sentidas condolências às famílias das vítimas”, referem.

Uma das vítimas do acidente é a enfermeira Daniela Silva, de Paredes. Enfermeira, médico, piloto e copiloto são as vítimas mortais do acidente com o helicóptero do INEM que caiu, no sábado à noite, nas Serras de Pias e Santa Justa, em Valongo.

Nos Bombeiros de Baltar, em Paredes, vivem-se momentos de profunda tristeza pela morte da enfermeira, que era uma antiga voluntária. O sentimento é transversal a outras corporações, com as quais a enfermeira trabalhou ao longo dos anos, como formadora da Escola Nacional de Bombeiros, na área do socorrismo e do INEM. “Estamos a viver um momento muito difícil. Perdemos um dos nossos elementos de uma forma trágica”, afirmou Delfim Cruz, comandante da corporação de Baltar, destacando a vocação e dedicação que Daniela silva colocava na profissão e nas relações com os colegas. A notícia do acidente chegou a Baltar enquanto decorria o jantar de Natal, onde estavam alguns familiares da enfermeira.

O INEM também declarou seu pesar: “A ocorrência de uma situação como a verificada – no exercício da missão diária das equipas do Instituto, com a qual procuram precisamente salvar vidas – é motivo de profunda tristeza e pesar. É naturalmente um momento particularmente difícil e extremamente doloroso para a Instituição e para os seus profissionais, agradecendo-se desde já as centenas de mensagens de solidariedade recebidas”.

Quanto aos motivos e as causas do acidente, que já sabe-se que tem a ver com as condições meteorológias, o INEM afirma: “Caberá às autoridades competentes desenvolver um inquérito para apurar com detalhe as causas do acidente, cujos contornos não são ainda neste momento conhecidos.”

O INEM esteve a participar das acções e dos esforços para localizar o helicóptero com diversos agentes de Protecção Civil. “Logo após a informação do desaparecimento do helicóptero, o INEM deslocou também para o local diversos profissionais, com vista a colaborar nas operações de busca e salvamento. Foram igualmente mobilizadas diversas equipas para prestar apoio aos familiares das vítimas e aos próprios trabalhadores do Instituto. Este trabalho de apoio psicológico está em curso e vai continuar enquanto necessário”, diz a instituição.

Recorde-se que o helicóptero voltava à base em Macedo de Cavaleiros depois de ter realizado uma missão de emergência médica de transporte de uma doente grave para o Hospital de Santo António, no Porto. A bordo seguiam dois pilotos, um médico e um enfermeiro que perderam a vida.

Desde que o serviço de helicópteros de emergência médica do INEM foi criado em 1997, tendo desde essa altura efectuado cerca de 16.370 transportes de doentes urgentes, sem que se tenha verificado qualquer incidente grave. A instituição afirma também que o helicóptero já foi substituído por outro, para manutenção do serviço de transporte de emergência.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

12 − 10 =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.