Logo paivense
Logo paivense

PJ investiga origem de incêndio urbano em Arouca que causou uma vitima mortal

A Polícia Judiciária (PJ) foi chamada a investigar as causas do incêndio que deflagrou hoje de manhã numa casa em Escariz, Arouca, causando a morte a um homem de 51 anos, disse à Lusa fonte dos bombeiros.

“A PJ está a tentar perceber a origem e o local certo onde teve início a ignição”, disse o comandante dos Bombeiros de Fajões, Ricardo Guerra.

A vítima, que residia na casa juntamente com a mãe, foi encontrada carbonizada no meio dos escombros. “Não conseguimos dizer se o senhor estava no primeiro piso ou no rés-do-chão, porque a estrutura desabou com o incêndio e os destroços ficaram todos juntos”, afirmou Ricardo Guerra.

Pelas 15:30, oito horas após o alerta para o incêndio, ainda decorriam os trabalhos de remoção de escombros e consolidação e rescaldo.

O comandante referiu ainda que quando for possível se vai proceder à demolição das paredes exteriores, por haver o risco de desabamento.

Este incêndio deixou ainda desalojada a mãe da vítima mortal, que se encontrava hospitalizada devido a doença.

Segundo o comandante dos Bombeiros de Fajões, a assistente social da Câmara de Arouca “já está a trabalhar para ver se a senhora vai para alguma instituição ou se fica em casa de familiares, quando tiver alta hospitalar”.

O alerta para o incêndio urbano na freguesia de Escariz foi dado cerca das 07:30. Quando os Bombeiros de Fajões chegaram ao local, a habitação “já estava tomada pelo fogo”.

“São casas antigas, com estruturas todas em madeira, o que facilita a propagação das chamas”, disse o comandante Ricardo Guerra.

Naquele local ouviram-se várias explosões provocadas pelo rebentamento de garrafas de oxigénio, utilizadas no tratamento por oxigenoterapia da idosa.