Logo paivense
Logo paivense

Poema: A esperar

Fico tão confusa…
Quando apareces…
Vindo do nada…
E desapareces…
Num piscar de olhos…
Porque não permaneces…
Não percebes que…
Com essas idas e vindas…
Me enlouqueces…
Fico sempre à espera…
Das tuas chegadas…
Mesmo sofrendo…
Com as partidas…
Ocultando o sentido…
Das impermanências…

Carla Matos 

  • Espaço livre para publicações de crónicas e poemas. Os textos não são editados nem alterados.
  • A responsabilidade pelo texto aqui redigido é inteiramente do autor e seu envio é registado via assinatura digital. 
  • Tens uma crónica ou um poema? Enviem-nos para info@paivense.pt ou por mensagem em nossa página no Facebook