O ministro Pedro Marques admite passar carros SUV e crossover de classe 2 para 1 nas portagens, afirmando que a atual classe 2 “pode ser um bloqueio a viaturas mais eficientes”.

O ministro do Planeamento, Pedro Marques, admitiu que a atual classificação de classe 2 “pode ser um bloqueio a viaturas mais eficientes”.

Esta é mais uma indicação de que alguns veículos poderão deixar de pagar portagens de classe 2 nas autoestradas. Pedro Marque deixa, em entrevista ao Dinheiro Vivo, a porta aberta para uma alteração que coloque os modelos SUV e crossover a pagar classe 1.

Quando criou uma comissão para renegociar os contratos de concessão com a Brisa, o Governo deu o tiro de partida para uma alteração na classificação das classes dos veículos nas portagens portuguesas.

Em entrevista ao jornal, o ministro reforça agora os argumentos que sustentam uma mudança neste paradigma. “O que acontece é que há cada vez mais carros com essas novas características, que são muito mais eficientes do ponto de vista ambiental“, afirma.

Pedro Marques argumenta que a classe 2 “pode sustentar um bloqueio à entrada no nosso mercado por via do custo das portagens de um conjunto de viaturas que até são mais eficientes do ponto de vista ambiental”.

Esta classificação não é apenas contestada pelo ministro, como também por vários construtores. É o exemplo da PSA, que tem uma fábrica em Mangualde, e cujos novos modelos são de classe 2.

Contudo, a alteração nas classes de portagens acarreta custos para os contribuintes na renegociação das Parcerias Público-Privadas. Questionado sobre este cenário, Pedro Marques respondeu que “isso tem de ser visto, porque o número de carros nessa situação é muito limitado”.

Atualmente, pagam classe 2 todos os automóveis com altura superior a 1,10 metros no eixo da frente.

Fonte: ZAP

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

2 × three =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.