PSD / Flickr

Luis Marques Mendes

Portugal vai ter uma “má notícia” em breve, com um corte “muito forte” nos Fundos europeus. A previsão é de Marques Mendes no seu habitual espaço de comentário na SIC. O ex-dirigente do PSD refere que está em causa a perda de “cerca de 3 mil milhões de euros”.

Abordando o Orçamento Comunitário da União Europeia que está para ser discutido, Marques Mendes alerta que Portugal deverá ter uma “má notícia”, com um corte “muito forte” que pode chegar aos 15% nos Fundos Europeus. Estão em causa “cerca de 3 mil milhões de euros”, destaca o comentador na SIC.

Já se tinha anunciado um corte de 7% nos Fundos europeus atribuídos a Portugal, mas Marques Mendes avisa que esse valor deverá situar-se entre os 10% e os 15%.

Em causa está a alteração dos critérios de distribuição dos Fundos de Coesão. O PIB per capita deixa de ser o único factor a considerar, passando a entrar na equação também os critérios das migrações, das alterações climáticas e do desemprego.

E se o PIB per capita contará 75%, os restantes três critérios são “todos desfavoráveis a Portugal”, sustenta Marques Mendes. “Temos poucos imigrantes; não somos dos mais afectados pelas alterações do clima; e o nosso desemprego é baixo”, constata o comentador.

Por outro lado, Portugal vai ver aumentados os Fundos para a investigação e inovação, com um incremento dos anteriores 77 mil milhões para os 100 mil milhões de euros. Uma conquista do comissário português Carlos Moedas, como sustenta Marques Mendes, elogiando o “excelente trabalho” realizado pelo membro do seu partido.

Sócrates é “vingativo” e tudo fará “para incomodar Costa”

Marques Mendes também comentou a desvinculação de Sócrates do PS, depois das críticas feitas por vários elementos do partido que também abordaram o caso judicial de Manuel Pinho.

Para o ex-líder do PSD, é evidente que há um “calculismo político” e um “tacticismo eleitoral” por parte do PS. O objectivo daquilo que Marques Mendes define como uma posição concertada dos socialistas é criar um “cordão sanitário” em torno dos casos de Sócrates e Pinho.

O comentador considera que a possibilidade de a situação de Pinho se “juntar” à de Sócrates “assustou-os”, com o risco de o PS “perder votos, eleições e uma futura maioria absoluta”.

Quanto à desvinculação de Sócrates, Marques Mendes refere que o ex-primeiro-ministro “não tinha nada a perder” e alerta que “vai fazer os possíveis para incomodar António Costa” porque “é uma pessoa vingativa”.

Fonte: ZAP

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

eight + seventeen =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.