Início País Já se fala no regresso de Passos Coelho “no interior do PSD”

Já se fala no regresso de Passos Coelho “no interior do PSD”

COMPARTILHAR

PSD / Flickr

O ex-primeiro-ministro Pedro Passos Coelho

Carlos César revelou esta terça-feira que “já se fala no interior do PSD que Passos Coelho terá mudado de opinião e que pretende agora ser candidato à liderança” do partido.

Durante o debate semanal com Pedro Santana Lopes na SIC Notícias, o socialista considerou que esta é uma das razões pelas quais Luís Montenegro decidiu assumir, no final da semana passada, a disponibilidade para se candidatar à presidência do PSD.

“Luís Montenegro toma posição e procura antecipar-se nessa contenda”, afirmou o líder parlamentar do PS na edição da noite do canal de televisão. “O que é importante para a democracia é que saibamos com quem é que se conta, que PSD é que sobra de tudo isto, para que os portugueses votem nas próximas eleições com consciência do significado do seu voto”, acrescentou.

Além disso, Carlos César acredita que há mais justificações para o timing do anúncio. O socialista disse ter a ver com a “organização das listas de candidatos” às próximas eleições.

“Rui Rio pretende, em véspera de eleições, colocar na Assembleia da República aquelas pessoas que são associadas à liderança do partido. Luís Montenegro e outros entendem que, se ele consumar essa situação, numa situação de conflito futuro em que substituam, por exemplo, Rui Rio, não terá os seus deputados na Assembleia da República”, afirmou.

Outros dos fundamentos alegados pelo socialista é a antecipação “a outros candidatos alternativos a Rui Rio”. “Já se fala no interior do PSD que Passos Coelho terá mudado de opinião e que pretende agora ser candidato à liderança”, avança, dando a entender que Montenegro está a procurar posicionar-se como alternativa.

No entender de Santana Lopes e Carlos César, o desafio de Luís Montenegro à liderança de Rui Rio não tem carácter excecional. Ambos alinham na ideia de que este tipo de mudança faz parte da dinâmica de um partido. Se Santana Lopes afirma que este posicionamento “faz parte da história do PSD”, Carlos César acrescenta que “já aconteceu na generalidade dos partidos portugueses”, elencando o PS, o CDS e até o PCP.

Luís Montenegro anunciou oficialmente a sua intenção de se candidatar à liderança do PSD na sexta-feira passada e desafiou Rui Rio a marcar diretas. O social-democrata explicou na altura que avança porque quer ser “o adversário que António Costa não teve ao longo do último ano” e mostrou-se imediatamente disponível para assumir o cargo.

Rui Rio recusou o desafio mas avançou com uma moção de confiança que será debatida esta quinta-feira no Conselho de Nacional do PSD.

Fonte: ZAP

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

15 − 13 =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.