Início Educação Ministério da Educação gastou 23 mil euros em mesa e cadeiras para...

Ministério da Educação gastou 23 mil euros em mesa e cadeiras para nova sala de reuniões

COMPARTILHAR

Tiago Petinga / Lusa

O Ministro da Educação Tiago Brandão Rodrigues

Na sua edição desta sexta-feira, o Jornal Económico adianta que o Ministério da Educação gastou 23 mil euros numa sala de reuniões. As mesas e cadeiras destinam-se ao novo edifício do ministério de Tiago Brandão Rodrigues.

O gabinete do ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, comprou uma mesa de reuniões e 22 cadeiras pelo valor de 23.300,13 euros (18.943,20 euros acrescidos de IVA), adianta o Jornal Económico na edição desta sexta-feira.

A aquisição da nova sala de reuniões foi feita por ajuste direto à Fluxograma – Equipamentos e Organização de Empresas, tendo o contrato sido assinado pela sua chefe de gabinete, Inês Ferreira, no dia 25 de fevereiro e divulgado na quarta-feira passada pelo portal de divulgação de contratos públicos BASE.

As mesas e as cadeiras destinam-se ao novo edifício do Ministério da Educação. Os bens comprados são “uma mesa de reuniões retangular, Modelo ONO, com tampo em madeira natural de 20 milímetros, estrutura lacada a preto com topos em pele”, com 6,4 metros de comprimento, 1,2 metros de largura e 75 centímetros de altura.

Além disso, foram compradas também “22 cadeiras de Modelo NI, com costas médias, assentos estofados e revestidos a pele, base e braços cromados, basculante e com elevação a gás”.

Ao Jornal Económico, fonte do ministério de Tiago Brandão Rodrigues disse que devido à mudança de instalações iniciada no ano passado, quando o ministro trocou o edifício da Avenida 5 de Outubro, no centro de Lisboa, por um imóvel na Avenida Infante Santo, na zona ribeirinha da capital, tornou-se necessário fazer gastos em mobílias.

Fonte: ZAP

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

20 − 13 =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.