Início País EDP não abdica dos 218 milhões de euros investidos na barragem de...

EDP não abdica dos 218 milhões de euros investidos na barragem de Fridão

COMPARTILHAR

José Sena Goulão / Lusa

António Mexia, presidente executivo da EDP

A EDP afirmou, esta terça-feira, que a decisão de não construir a barragem de Fridão, no rio Tâmega, é do Governo e que não abdicará dos seus direitos, nem dos mecanismos de que dispõe para a defesa dos mesmos.

Em nenhum momento a EDP admitiu a possibilidade de não avançar com a construção do Aproveitamento Hidroelétrico de Fridão sem que lhe fosse devolvido o montante pago ao Estado, em janeiro de 2009, como contrapartida financeira pela sua exploração por 75 anos”, esclarece a elétrica liderada por António Mexia.

A garantia é deixada no dia em que o Governo anunciou que a barragem de Fridão, no rio Tâmega, não será construída e que “não há razões para a restituição de qualquer montante” à EDP.

A EDP adianta estar disponível para, “de forma construtiva e com base num diálogo de boa-fé entre as partes, encontrar uma solução, deixando claro que não abdicará dos seus direitos, nem dos mecanismos de que dispõe para a defesa dos mesmos”.

Em comunicado citado pelo semanário Expresso, a empresa garante que “a eventual decisão de não construir o aproveitamento hidroeléctrico do Fridão (AH Fridão) é da total e exclusiva responsabilidade do Governo”.

Em audição no parlamento, o ministro do Ambiente, Matos Fernandes, disse que “a decisão relativa a barragem do Fridão está tomada”, adiantando que o Ministério do Ambiente não encontra razão para construir nem para indemnizar a EDP.

Em causa está um valor de cerca de 218 milhões de euros.

Fonte: ZAP

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

six + eleven =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.