Início Internacional Preso, condenado por corrupção e a responder vários processos, Lula diz ser...

Preso, condenado por corrupção e a responder vários processos, Lula diz ser amigo de António Costa

O antigo presidente brasileiro Lula da Silva elogiou António Costa e afirmou que recebeu visita do primeiro ministro português na cela que ocupa na Polícia Federal, no Brasil. Lula está detido após condenação por corrupção.

COMPARTILHAR

O antigo presidente do Brasil, Luis Inácio Lula da Silva, concedeu entrevista ao jornalista da RTP, Paulo Dentinho, no prédio da Polícia Federal em Curitiba. Lula está há mais de um ano detido em uma cela especial da carceragem da PF, condenado a 8 anos e 10 meses de detenção por crimes de corrupção, tráfico de influência e ocultação de património, no caso do triplex do Guarujá.

Mesmo preso, Lula ainda tem voz ativa no Partido dos Trabalhadores (PT). Ele é o presidente de honra do Partido, que hoje é comandado pela deputada Gleisi Hoffmann, mas tanto o PT como Gleisi mostram-se submissos às suas vontades e ordens. O partido está envolvido no maior escândalo de corrupção da história do Brasil. Para além dos escândalos e da soma espantosa de dinheiro recuperada pela operação Lava Jato, proveniente de corrupção diretamente ligada ao PT e aos principais líderes do partido, que também se encontram detidos, o último governo petista, sob comando de Dilma Rousseff mergulhou o país na maior crise económica de sempre, que culminou em mais de 13 milhões de desempregados e inflação a superar os 10%.

Recorde-se que segundo os peritos da Polícia Federal, todas as operações financeiras averiguadas nas investigações da Lava Jato somam R$ 8 triliões (1,6 triliões de euros), a superar o PIB do Brasil, que em 2015 alcançou R$ 5,9 triliões (1,2 triliões de euros).

Contudo, para além do processo a respeito do tríplex do Guarujá, pelo qual foi condenado e cumpre detenção, Lula responde a outras sete ações penais na primeira instância da Justiça Federal, acusado dos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro, tráfico de influência e de pertencer a organização criminosa. Se condenado em todos estes processos, as penas máximas podem somar 134 anos de detenção.

Lula também afirmou ser amigo pessoal de José Sócrates e que teve ‘excelentes relações’ com o antigos presidentes Cavaco Silva, Jorge Sampaio e o antigo primeiro ministro Passos Coelho. Ele também referiu que recebeu recentemente a visita de António Costa, actual primeiro ministro português, e afirmou que Costa também é seu amigo.

O antigo presidente do Brasil se disse feliz com a vitória de Costa e alegou que ele está a dar oportunidades ao povo de trabalhar e gerar renda.

Questionado se acredita que há semelhanças entre seu caso e o de Sócrates, acusado duramente de corrupção, Lula alegou desconhecer os detalhes do processo de seu amigo: “o facto de um cidadão ser acusado não quer dizer nada. O importante é provar. Se o Sócrates foi acusado por alguém, tem de haver provas, senão o acusador tem que ser punido. Se o Sócrates cometeu crimes tem que pagar. Se eu cometi algum crime também tenho que pagar, mas tem de haver provas materiais”.

Durante toda a a entrevista, Lula da Silva insistiu na narrativa que sua prisão foi de cunho político e que houve um golpe contra a presidente Dilma Rousseff que culminou no impeachment. Lula afirmou que tenta usar os meios de comunicação para alertar o mundo das alegadas mentiras do sistema e referiu que o procurador Danton Dellagnol e o Ministro da Justiça Sergio Moro deveriam estar presos em seu lugar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

fourteen + 10 =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.