José Sena Goulão / Lusa

A ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública, Alexandra Leitão

Os aumentos que estão a ser estudados pelo Governo deverão ser nominais e contemplar as duas categorias remuneratórias mais baixas: os assistentes operacionais e os assistentes técnicos.

Na semana passada, a ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública convocou os sindicatos da Função Pública para uma nova reunião, no dia 10 de fevereiro, sobre aumentos salariais acima dos 0,3%.

Esta segunda-feira, o jornal Público avança que serão propostos aumentos nominais para as duas categorias remuneratórias mais baixas: os assistentes operacionais (que têm atualmente um salário de 635 euros) e os assistentes técnicos (ganham 683 euros).

Outra questão em ponderação, segundo o diário, é a hipótese de os aumentos serem faseados, e não ocorrerem logo no início do ano. No fim-de-semana, a TVI já tinha avançado que este aumento poderia chegar em tranches entre 2020 e 2021.

O canal televisivo adiantou ainda que os assistentes operacionais poderão vir a ter um aumento de 37,5 euros. No caso dos assistentes técnicos, o valor ainda não está fechado.

Os sindicatos que representam os trabalhadores do Estado anunciaram uma greve nacional, agendada para 31 de janeiro, na qual vão defender um aumento salarial acima dos 0,3% propostos pelo Governo para todos os funcionários.

Fonte: ZAP

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

5 × 2 =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.