André Kosters / Lusa

O deputado do Partido Socialista (PS), João Galamba

A Estratégia Nacional para o Hidrogénio que foi aprovada pelo Governo merece duras críticas do professor universitário Clemente Pedro Nunes que considera que os contribuintes vão ser “roubados”. Palavras que merecem uma resposta enraivecida do secretário de Estado da Energia, João Galamba, que o acusa de ser “um aldrabão encartado”.

Galamba reage desta forma dura depois de uma entrevista de Clemente Pedro Nunes, professor do Instituto Superior Técnico (IST), na SIC Notícias, onde acusou o Governo de querer “dar mais dinheiro aos do mesmo” com a Estratégia Nacional para o Hidrogénio (ENH) que foi aprovada em Conselho de Ministros, na passada quinta-feira.

“Quem vai ser roubado são os contribuintes”, aponta na SIC Notícias o professor universitário que é um dos signatários do manifesto contra o hidrogénio que contesta a ENH e que tem como outros subscritores Mira Amaral e Abel Mateus, entre outros.

Clemente Pedro Nunes considera que a ENH vai absorver “uma parte significativa dos recursos” para financiar “projectos sem rentabilidade” com recurso a tecnologias que, “por não estarem ainda dominadas, só vão fazer subir custos de produção e preços no consumidor”.

Comparando o caso do hidrogénio com o da energia eólica, o professor universitário atesta que os beneficiados vão ser os “suspeitos do costume, entre os quais a EDP” que está envolvida num dos maiores projectos que integra a ENH e que deverá receber financiamentos públicos e europeus.

Clemente Pedro Nunes lembra, em declarações na SIC Notícias, que o Governo de José Sócrates aprovou tarifas subsidiadas para as energias renováveis que acabaram por sair caro aos consumidores, temendo que o mesmo ocorra com o hidrogénio.

Deste modo, recomenda, referindo-se directamente ao Secretário de Estado da Energia, que devia antes preocupar-se “em ter soluções que fossem eficazes sob o ponto de vista de emissões de CO2 [emissões poluentes], que é uma questão global”.

João Galamba usa o seu perfil do Twitter para criticar as posições de Clemente Pedro Nunes.

“Está um cavalheiro na SIC Notícias a falar do “lobby dos intermitentes”. Tradução: o lobby dos intermitentes é o mundo inteiro menos o cavalheiro que denuncia o lobby“, começa por notar João Galamba.

Mas respondendo aos comentários a esta publicação, o governante acaba por falar do professor universitário como “um aldrabão” e “um mentiroso do pior”.

Para que não restassem dúvidas, Galamba confirma a identidade do visado pelas suas declarações perante a pergunta de um utilizador do Twitter. “Chama-se Clemente Pedro Nunes e é um aldrabão encartado“, reforça.

O Governo aprovou em Conselho de Ministros, nesta quinta-feira, 30 de Julho, a ENH, prevendo um investimento privado entre os 7 mil milhões e os 9 mil milhões de euros até 2030.

A produção de hidrogénio deverá levar a uma “redução das importações de gás natural entre os 380 e os 740 milhões de euros“, segundo dados do Ministério do Ambiente.

O Governo prevê ainda que a sua estratégia leve à criação de entre 8.500 a 12 mil novos postos de trabalho directos e indirectos.


Fonte: ZAP

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

thirteen + 6 =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.