*Bloco / Flickr

Francisco Louçã, ex-líder do Bloco de Esquerda

Francisco Louçã pôs fim à sua presença no conselho consultivo do Banco de Portugal, por ter sido indicado para o cargo por Mário Centeno.

Francisco Louçã demitiu-se do Conselho Consultivo do Banco de Portugal (BdP), na sequência da saída de Mário Centeno da pasta do Ministério das Finanças. Centeno nomeou Louçã há três anos.

“Entendo que devo sair por uma questão de rigor e independência“, justificou Francisco Louça à TSF, confirmando a notícia avançada pelo Público. “O facto de ter sido indicado pelo ministro das Finanças [Mário Centeno] e haver agora outro novo ministro, determina que o novo ministro deva indicar quem entenda.”

“Acresce que sendo o futuro governador Mário Centeno, não teria nenhum sentido ocupar um cargo, que requer total independência perante o Governo e a administração, com a mesma pessoa que me tinha nomeado”, acrescentou.

Louçã foi nomeado pelo Governo para o conselho consultivo do supervisor, em 2017, enquanto “personalidade de reconhecida competência em matérias económico-financeiras e empresariais”, ao lado de João Talone, Murteira Nabo e Luís Nazaré.

Para além de Francisco Louçã, também os restantes três elementos do conselho consultivo vão abandonar funções, tendo já colocado o lugar à disposição.

O antigo líder bloquista sugeriu que o Conselho Consultivo passe a registar em ata o que é discutido. “Está em discussão se o conselho consultivo deve passar a registar sob a forma de um parecer escrito, a ser votado um bom momento sobre as contas do banco. Creio que essa sugestão que tenho vindo a fazer será assumida pelo governos seguintes.”

Fonte: ZAP

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

thirteen − seven =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.