Logo paivense
Logo paivense

PS “enraivecido” com Manuel Pinho e José Sócrates

O PS está “envergonhado” e “enraivecido” com as suspeitas de corrupção que envolvem Manuel Pinho e José Sócrates. Desabafos de João Galamba e Carlos César que surgem quando uma carta revela que Pinho recebeu a garantia de Ricardo Salgado de que teria direito a uma pensão de 61 mil euros aos 55 anos, dois dias antes de se tornar ministro da Economia do Governo de Sócrates.

Esta promessa foi dada por Ricardo Salgado a Manuel Pinho numa carta com data de 10 de Março de 2005, revela o Correio da Manhã. Dois dias depois, Pinho tornou-se ministro da Economia.

O ex-governante foi administrador-executivo do BES entre 18 de Novembro de 1994 e 11 de Março de 2004. Depois de ter saído do Governo, voltou ao BES em 2010.

Em 2005, na antecâmara da sua entrada para o Governo, Salgado garantiu a Pinho que aos 55 anos, independentemente do que o futuro lhe reservasse, teria direito a uma reforma equivalente a cerca de 62 mil euros mensais, atesta a carta citada pelo CM.

“Neste virar de página da sua vida profissional, não quero deixar de reafirmar – em nome do BES que represento – os direitos adquiridos enquanto prestou serviços no Banco Espírito Santo, SA que represento – assumindo particular relevância a prerrogativa – anteriormente contratualizada consigo, pelo BES, em 10/03/2004 – logo que completar os 55 anos de idade, solicitar a passagem à reforma, auferindo 100% do salário pensionável”, aponta Salgado na carta endereçada a Manuel Pinho.

A carta terá sido apresentada pelo ex-ministro da Economia no processo cível que moveu contra o Novo Banco e a GNB – Sociedade Gestora de Fundos de Pensões, reclamando o direito à tal pensão. O tribunal acabou por concluir que Pinho não tinha direito à reforma.

Manuel Pinho é suspeito de ter recebido milhões do Grupo Espírito Santo, no âmbito da investigação do caso EDP. O ex-ministro terá beneficiado a companhia eléctrica com decisões tomadas enquanto foi ministro da Economia, segundo as alegações do Ministério Público. O BES foi um dos accionistas maioritários da EDP.

PS “envergonhado e enraivecido” com Pinho e Sócrates

As suspeitas que recaem sobre Manuel Pinho são uma “vergonha” para o PS, concordam os socialistas João Galamba e Carlos César.

O presidente do PS foi o primeiro a assumir, aos microfones da TSF, que o partido “sente-se envergonhado” com a onda de suspeitas em torno de Pinho. “A confirmar-se é uma situação incompreensível e lamentável“, considerou Carlos César no programa “Almoços Grátis”.

César falou também de Sócrates e sublinhou que, neste caso, a vergonha “até é maior”.

“Ficamos até enraivecidos com isto”, com “pessoas que se aproveitam dos partidos políticos” e têm “comportamentos desta dimensão e desta natureza”, lamentou ainda o presidente do PS, frisando que os socialistas estão “revoltados”.

João Galamba notou, por seu turno, na rubrica Esquerda-Direita, na SIC Notícias, que o caso de Pinho deixa os socialistas “perplexos com a revelação pública de um ministro de um Governo do PS que recebia mensalmente verbas quando disse que tinha cessado toda e qualquer relação com o BES”.

O deputado do PS não se esqueceu do caso Sócrates, considerando ainda que “envergonha qualquer socialista, sobretudo se as acusações vierem a confirmar-se”.

Fonte: ZAP