Logo paivense
Logo paivense

PSD pede demissão do ministro da Saúde

Tiago Petinga / Lusa

O Ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes

Esta sexta-feira, o PSD pediu a demissão do ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, afirmando que, tendo em conta o “descalabro” que se faz sentir no setor, é a única atitude expectável.

O PSD pediu esta sexta-feira a demissão do ministro da Saúde, considerando que, perante o “descalabro” no setor é a única atitude que se espera.

O repto foi lançado num debate parlamentar pelo deputado social-democrata Ricardo Batista Leite, que considerou que “o ministro da Saúde já não existe” e que o ministro das Finanças “tomou de assalto” o Ministério da Saúde.

“Se o ministro da Saúde é um mero delegado do ministro das Finanças, é porque temos um primeiro-ministro irresponsável que o permite, que assiste impávido e sorridente à destruição progressiva dos serviços”, afirmou o deputado do PSD.

Para Ricardo Batista Leite, os “portugueses estão cada vez mais doentes” e o atual Governo transformou “o Serviço Nacional de Saúde no Serviço Nacional da Doença”.

Ministro desvaloriza pedido de demissão. “Já estamos habituados”

Em declarações aos jornalistas na Assembleia da República, Adalberto Campos Fernandes, desvaloriza a intervenção do partido da oposição: “Já estamos habituados. Faz parte do exercício quase quinzenal”, comenta o governante.

No entendimento do ministro, “o PSD o que está a fazer agora é cavalgar uma espécie de frenesim populista”, já que “numa semana diz que o excedente deve ser usado para aumentar funcionários públicos e noutra que deve ser usado por uma questão de prudência orçamental”.

Portanto, acrescenta Adalberto Campos Fernandes, “sobre o PSD resta pouca coisa sobre as substâncias políticas e das propostas. Resta trabalhar no soundbite e de 15 em 15 dias fazer um pedido qualquer que evidentemente não tem nenhum sentido”.

Fonte: ZAP