Logo paivense
Logo paivense

Quarentena deixou a crosta terrestre mais “silenciosa”

As medidas de isolamento social adotadas para conter o novo coronavírus estão a deixar a Terra mais silenciosa – pelo menos para os “ouvidos” sensíveis dos sismógrafos.

A atividade humana, como a circulação de pessoas e de automóveis, geram vibrações que afetam as medições dos instrumentos sísmicos. Graças ao isolamento social decretado para fazer face à pandemia de covid-19, verificou-se uma diminuição drástica da movimentação e, como consequência, os sismógrafos detetaram menos ruído.

As interferências que causamos nas vibrações dos movimentos sísmicos chamam-se “ruídos sísmicos antropogénicos. Além de encontrarmos a circulação de pessoas e de veículos nesta categoria, podemos também citar as máquinas industriais e, até, concertos.

Na Bélgica, os cientistas do Observatório Real relatam uma redução de 30% nesta quantidade de ruído humano desde o início do isolamento social adotado no país. A Bélgica soma quase 14 mil casos e mais de 800 mortes, e adotou medidas como encerramento das escolas e dos restaurantes e proibiu todas as viagens não essenciais até 19 de abril.

De acordo com o CanalTech, o sismólogo Stephen Hicks, da Imperial College, no Reino Unido, partilhou recentemente dados da organização British Geological Survey que revelam uma redução da atividade sísmica no país.

Também foi verificada uma queda radical na atividade sísmica em Los Angeles, nos Estados Unidos; Paris, na França; e em Auckland, na Nova Zelândia. Normalmente, reduções de ruído desta dimensão só ocorrem pela altura do Natal, segundo o sismólogo Thomas Lecocq, do Observatório Real da Bélgica.

No entanto, nem todos os sismógrafos irão registar estas mudanças bruscas, uma vez que a grande maioria destes instrumentos está instalada longe das cidades ou enterrada no solo, justamente para evitar as influências das atividades humanas.

Ainda assim, este “silêncio” ajuda os cientistas a conseguirem uma leitura sísmica mais clara. Isto significa que, ao contrário do que tem sido revelado, as atividades sísmicas normais da Terra não foram alteradas – nós é que estamos mais silenciosos.