Logo paivense
Logo paivense

Em primeira mão: Estação Espacial está a cair e Portugal está na rota de colisão

A Estação Espacial Tiangong-1, da qual a agência chinesa perdeu o seu controle desde 2016, volta a ser notícia, desta vez porque é provável que alguns destroços cheguem em Portugal.

A agência espacial europeia (ESA) informou que a primeira estação espacial da China, Tiangong-1, vai cair na Terra em algum momento, no intervalo compreendido entre 24 de março e 19 de abril.

O pior é que como ela esta desgorvenada, não há como precisar o local da queda. Mas embora ninguém saiba precisar o ponto exato da queda, especialistas criaram um mapa para apontar quais regiões correm maior risco de impacto.

O módulo tem 15 m³ e 8,5 toneladas, e é altamente provável que ele não seja desintegrado por completodurante sua entrada na atmosfera terrestre.

Como a agência chinesa perdeu contato com a Tiangong-1 em 2016, o local da queda não pode ser informado com tanta precisão. No entanto, especialistas afirmam que os destroços poderiam atingir Europa, Estados Unidos, Austrália ou Nova Zelândia.

Regiões em amarelo têm maior probabilidade de queda da nave; Áreas em verde têm menor probabilidade;
Áreas em azul não tem chance (Foto: Aerospace)

Portugal incluído na rota de colisão

O que fez com que países como Itália e Grécia fossem possíveis alvos. Sabe-se, no entanto, que apesar da maior parte da estação poder ser consumida na reentrada da atmosfera, alguns destroços farão o seu percurso até à Terra.

Segundo o G1, portal de notícias brasileiro, um dos módulos da nave, com cerca de 15 m3 e 8,5 toneladas, pode não se desintegrar por completo na sua entrada na atmosfera terrestre.

Com a aproximação da altura em que os destroços vão cair, surgem novos dados e, aparentemente Portugal passou a fazer parte dos países da Europa que poderão estar envolvidos na queda dos destroços.

De qualquer modo não há motivos para alarme, a nave, ou o que resta dela, está a ser acompanhada. Para além disso é importante relembrar que, até hoje, não são conhecidos incidentes ocorridos com destroços de naves espaciais.