Logo paivense
Logo paivense

SIC engana-se na chave do Euromilhões e é condenada a pagar 7500 euros

The Reboot / Flickr

Em 2016, a SIC enganou-se na chave do Euromilhões. No entanto, esta falha fez com que um homem entrasse em depressão, depois de perceber que, afinal, não estava milionário. Agora, a Relação de Lisboa reconheceu-lhe o direito a ser indemnizado em 7500 euros.

Em outubro de 2016, um vendedor de materiais de construção do norte do país acreditou que estava milionário depois de ter visto que os números do sorteio do Euromilhões daquele dia coincidiam com a sua chave. Em causa estava um jackpot de 156 milhões de euros.

No entanto, a emoção e euforia duraram apenas 17 minutos porque, momentos depois, a SIC corrigiu os números, que, segundo o Público, tinham sido dados à pressa e sem dupla confirmação, ou seja, estavam errados.

O empresário entrou em “depressão profunda“, segundo a queixa em tribunal. Passou a tomar tranquilizantes e, com o tempo, o seu casamento de 20 anos começou a deteriorar. Além disso, o seu desempenho profissional também piorou, com César Augusto de Almeida a sentir-se “desconcentrado” e a esquecer-se constantemente das encomendas.

Nos meses que se seguiram, passou a ser seguido no Hospital Conde Ferreira, no Porto. O relatório médico da psiquiatria apontou “um quadro ansio-depressivo reactivo, compatível com o diagnóstico de reacção de adaptação mista com humor depressivo e ansiedade”.

O nortenho decidiu ir para tribunal e, numa primeira decisão, a estação televisiva foi condenada a indemnizar o empresário em 2500 euros, devido à “negligência inconsciente” da SIC, que introduziu os números manualmente e à pressa, na ânsia de dar os números primeiro do que a TVI. Isso fez com que a SIC não usasse uma segunda fonte para confirmar qual era a combinação correta, tenho retirado os números do site www.euromillions.com.

“Se tivesse consultado mais do que um sítio, ou esperado que outros dois sítios que tinha abertos no computador publicitassem a notícia, com toda a probabilidade teria evitado o erro, o que não fez, violando assim o dever de cuidado objetivo que se lhe impunha”, deliberou o tribunal.

No entanto, o tribunal de segunda instância aumentou a indemnização para 7500 euros, dado que a SIC “facilitou e desacautelou-se quando não o devia“, ainda mais tratando-se de uma semana com jackpot muito elevado.

Os desembargadores consideraram que o valor da indemnização será já suscetível de “consubstanciar um lenitivo para a dor moral e desgosto sofrido” pelo empresário.

Fonte: ZAP