Logo paivense
Logo paivense

Tempestade de areia em Marte obrigou o Opportunity a “hibernar”

O robô Opportunity da NASA – que desde de 2004 explora a superfície de Marte – perdeu o contacto com a Terra. Uma enorme tempestade atingiu o planeta, privando o rover de receber energia solar, que lhe permitia carregar as baterias que asseguram o seu funcionamento.

Segundo o Diário de Notícias, desde domingo que o robô não dá sinais de vida. Na terça-feira à noite, controladores de voo da agência espacial norte americana tentaram, sem sucesso, restabelecer contacto com o Opportunity.

As baterias do robô estão tão descarregadas que só um relógio – que alerta para verificações periódicas dos níveis de energia – se encontra a funcionar.

A forte tempestade de areia já atingiu mais de um quarto da área de Marte, devendo cobrir todo o planeta dentro de dois a três dias. Os cientistas acreditam que estes fenómenos atmosféricos a uma escala quase planetária podem durar até vários anos terráqueos, segundo noticia o Observador.

Os técnicos da NASA esperam que o aparelho de exploração possa sobreviver à tempestade. No entanto, pode levar semanas ou até meses para que o céu de Marte volte a ficar limpo o suficiente para que a luz solar atinja o planeta, permitindo assim recarregar as baterias dos painéis solares que alimentam o Opportunity.

Segundo o Sputnik News, esta é a tempestade mais forte alguma vez registada em Marte, tendo “transformado o dia em noite”. A NASA salientou que a tempestade cobriu uma superfície de 41 milhões de quilómetros quadrados – equivalentes à superfície da América do Norte e Rússia.

O veículo espacial encontra-se “perto do epicentro da tormenta no Vale da Perseverança”, segundo informações da agência espacial norte americana.

O robô Opportunity encontra-se em Marte desde 2004. Inicialmente, foi concebido para durar apenas 3 meses, mas continuou a operar durante quase 15 anos. No entanto, o Opportunity não é o único rover exploratório em Marte, e felizmente a sua amiga, Curiosity, tem baterias nucleares, não precisando de energia solar para funcionar.

Para que o Opportunity continue detetável, as outras sondas que exploram o planeta continuam a rastrear o percurso da tempestade para facilitar o trabalho da NASA.