Início Agenda Festival da Lampreia de Castelo de Paiva afirma o concelho na rota...

Festival da Lampreia de Castelo de Paiva afirma o concelho na rota dos apreciadores da iguaria

Presidente da CM de Castelo de Paiva, Gonçalo Rocha, defende iniciativa como “estratégia de afirmação territorial“.

COMPARTILHAR
Cerimonia de abertura do Festival

 Desta vez com bom tempo, a 3ª edição do Festival da Lampreia de Castelo de Paiva traduziu-se num sucesso e atraiu um bom numero de apreciadores à requalificada zona ribeirinha de Boure / Sardoura, junto ao Rio Douro, onde a Câmara Municipal de Castelo de Paiva voltou promover no fim de semana um evento gastronómico orientado para a degustação desta iguaria da cozinha regional, tão presente neste concelho e uma das mais emblemáticas da tradição culinária portuguesa.

Com este evento promocional, que este ano ganhou mais um dia, realizado numa tenda gigante aquecida, instalada junto ao rio, a autarquia paivense pretendeu que a iniciativa possa ganhar potencial e ser uma referência em termos turísticos, aproveitando o facto da lampreia continuar a ser uma iguaria apetecível, com forte tradição no concelho e que motiva sempre a visita de muitos apreciadores ao território, tendo sido garantida a participação de dois restaurantes locais, nomeadamente a Casa do Zé e O Pinhal.

Arroz de Lampreia servido durante o festival

Como prato sazonal, a lampreia à mesa com arroz ou à bordalesa foi o mote desta terceira edição do festival, concretizando -se uma jornada gastronómica que cativou apreciadores e que contou com um programa de animação musical nos três dias do certame, protagonizado pela actuação de orquestras típicas, grupos de concertinas e animação de rua, num espaço onde também os visitantes e apreciadores tiveram a oportunidade de conhecer algum artesanato local e outros produtos endógeneos e encontrar vendedores de lampreia nas imediações do festival.

Lampreia à moda de Paiva

Na cerimónia de abertura, onde marcaram presença o Secretário de Estado das Autarquias Locais, Carlos Miguel, o presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal, Luís Pedro Martins, o presidente da CIM do Tâmega e Sousa, Armando Mourisco, entre autarcas locais, convidados e dirigentes escolares e associativos, o presidente da Junta de Freguesia de Santa Maria de Sardoura, Ricardo Cardoso, louvou o município por esta aposta e enalteceu a iniciativa, que considerou ser uma mais valia para a dinâmica turística que se deseja para o concelho, referindo que, importa continuar a cativar e atrair visitantes ao território, mostrando-se agradado pela bonita obra concretizada no Cais de Boure, que vem criar outra atractividade nesta zona do município, destacando que, em colaboração com a Câmara Municipal, quer valorização ainda mais este espaço ribeirinho com enorme potencial, por forma a ser um local emblemático da freguesia e do concelho, lembrando depois, os projectos que o Município está a desenvolver no âmbito das Montanhas Mágicas e os Percursos Pedestres, sem esquecer a importância da gastronomia e vinhos no Turismo local.

Intervenção da vereadora do Turismo, Paula Melo

Pelo seu lado a Vereadora do Turismo, Paula Melo, também se mostrou agradada que a edilidade paivense tenha mantido a realização deste certame, orientado para a tipicidade de uma iguaria gastronómica muito apreciada no concelho, e considerou que a iniciativa deve ser assumida como um ponto de partida para consolidar um evento que tem tudo para dar certo, ter sucesso e ser uma referência gastronómica regional, referindo-se a outros eventos que estão já planeados como o Festival Arda D’Ouro, em Pedorido, lembrando depois, a ligação de Castelo de Paiva ao Douro, evidenciando a vertente turística e o potencial que tem de ser aproveitado, agora que a CM de Castelo de Paiva mantem a vontade de concretizar projectos para desenvolver e dar vida nova às zonas ribeirinhas do Douro, valorizando as actividades náuticas como forma de atrair gente ao território, e realçando a importância do artesanato local e da Rota dos Ofícios para mostrar saberes, tradições e cultura.

Restaurante A Casa do Zé

O novo presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal, Luís Pedro Martins, ainda a conhecer a região, apontou para a importância do Rio Douro como factor de dimensão turística e realçou a importância destas jornadas gastronómicas na promoção turística, sublinhando que a gastronomia e vinhos continuam a ser, a par com a beleza paisagística da região, argumentos de peso para a dinâmica de sucesso que se vem constatando, traduzidos nos 4.5 milhões de visitantes no ultimo ano, ao mesmo tempo que destacou a importância de saber trabalhar em rede e a implementação de serviços de qualidade que agrade a quem nos visita.  

Restaurante O Pinhal

Na sua intervenção, o edil paivense Gonçalo Rocha agradeceu a presença do governante e recordou o seu empenhamento no processo de expropriação dos terrenos do Parque de Lazer do Choupal, ao mesmo tempo que insistiu que o Festival da Lampreia é um desafio para agarrar com perspectiva de futuro, sendo uma iniciativa gizada para “promover esta iguaria da gastronomia local e os excelentes vinhos verdes, pois somos uma região com tradições, até porque, o produto gastronomia e vinhos é extremamente importante para a divulgação do que melhor temos em Castelo de Paiva e a lampreia é um bom exemplo disso, um valor acrescentado das nossas tradições gastronómicas”, recordando a título de exemplo as acções de promoção e divulgação turística no âmbito das presenças de Castelo de Paiva em acções importantes como a BTL e no Porto.

O presidente da CM de Castelo de Paiva evidenciou que o festival da lampreia se realiza no contexto de uma “estratégia de afirmação territorial” definida para o concelho, que passa por potenciar o Douro e outros recursos naturais, como as serras e o Rio Paiva, enquadrado perspectiva turística, sendo que, a gastronomia local, na qual se destaca a lampreia, e os excelentes vinho verde produzidos no concelho, são outros elementos de atractividade que importa promover cada vez mais, numa terra com alma e com enorme potencial.

Provas do arroz de lampreia

“Iniciativas como esta são importantes para ajudar a alavancar a economia do concelho e, por isso, desejamos que possam comprovar e sentir este valor gastronómico, enquanto marca identitária e cultural, pois é fundamental para promover o território e potenciar o desenvolvimento local, sendo que, este apelo gastronómico, também é uma oportunidade para mostrar o património cultural desta terra ”, evidenciou na sua intervenção o autarca paivense, destacando a oportunidade única deste evento, permitindo degustar lampreia a preço justo, associada aos melhores vinhos verdes desta Sub Região de Paiva, que na tarde de Sábado puderam ser apreciados numa prova documentada que teve a participação do conhecido enólogo Jorge Sousa Pinto.

Intervenção do edil paivense

O responsável municipal recordou o interesse de valorizar o capital humano, como factor essencial para as coisas acontecerem, a importância de dar as mãos e trabalhar em conjunto, a vontade de mostrar o que a terra tem de melhor, de os paivenses estarem envolvidos nestes projecto de afirmação do território, apontando o Festival da Lampreia de Castelo de Paiva como um bom exemplo de um município que aposta nas “condições naturais de óptima qualidade” para atrair mais visitantes, considerando que esta terra ribeirinha tem excelentes condições, uma verdadeira pérola para continuar a trabalhar, associando-se ao momento determinante de afirmação nacional e internacional que se está a viver no turismo em Portugal.

Por sua vez, o Secretário de Estado das Autarquias Locais lembrou o esforço feito pelo município paivense na recuperação da sua capacidade de endividamento, garantindo a possibilidade de planear o futuro, bem como destacou estas acções como fundamentais criar atractividade e dinamizar a economia local, valorizando a gastronomia, os vinhos e o artesanato, procurando vender bem aquilo que melhor sabem fazer no território, incentivando a trabalhar em rede, privilegiando os agentes e operadores turísticos, de forma a criar dinâmica, a engrandecer e projectar mais o concelho e as suas pontencialidades.

Iguarias de Paiva

Recorde-se que programa do Festival da Lampreia, que registou boa adesão nas jornadas gastronómicas, contou com a presença do Grupo Musical SomBaile e a Escola de Música de Sardoura, na jornada de abertura, enquanto que, no Sábado, registou-se a actuação de Filipe Santos, seguindo-se a meio da tarde uma apresentação de vinhos verdes de Castelo de Paiva, com a presença de produtores locais, e outros produtos endógenos como licores, doçaria tradicional, artesanato local, sendo que, a animação da noite contou com a participação do grupo local LMC e actuação do grupo “ Fonte da Pipa “, de Coimbra.

No Domingo, o festival arrancou com as Jornadas Gastronómicas, mantendo a apresentação dos vinhos verdes e da Rota dos Oficios Tradicionais da Terra de Payva, traduzida na aposta de divulgação da Casa de Payva, que marcou presença durante o certame, continuando a animação durante a tarde com a Festa Total com Ricardo Ramalho, sendo que, para o presidente Gonçalo Rocha, o balanço desta terceira edição é bastante positivo e garante a continuidade do evento no próximo ano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

five − four =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.