Logo paivense
Logo paivense

A Humanidade poderia construir uma estação espacial dentro de um asteróide

ESO

Em livros de ficção científica parece algo muito comum, mas construir uma estação espacial dentro de um asteróide seria possível na vida real? Há cientistas que defendem que sim.

Três cientistas do Departamento de Astrofísica da Universidade de Viena fizeram os cálculos e chegaram à conclusão que esse sonhos é, na verdade, uma possibilidade real. Recentemente, a equipa publicou um documento que sugere ser uma possibilidade realista encontrar uma “colónia” numa pedra do Espaço.

De acordo com o artigo, publicado pelo portal Metro, essa base seria rotacionada para gerar gravidade artificial, tornando o local mais confortável e apropriado para habitação. Desta forma, os cálculos sugerem que um asteróide seria forte o suficiente para resistir à base, além de suportar a rotação.

Segundo a equipa, uma estação espacial dentro de um asteróide é mesmo um cenário possível, caso as suas dimensões sejam escolhidas corretamente e se a sua composição material e a resistência do material do asteróide sejam conhecidas o suficiente para um nível satisfatório de precisão.

O interior do asteróide, as chamadas cavernas, fornecem as vantagens de material confinado em gravidade quase zero durante a mineração e, posteriormente, o casco protegerá o interior da radiação.

A ideia de um asteróide habitado custaria aproximadamente 75 mil milhões de libras esterlinas, mais de 83 mil milhões de euros por pessoa. Além disso, seria extremamente difícil construir uma habitação dentro de uma pedra espacial, especialmente se considerarmos os efeitos sombrios que a gravidade zero proporciona ao corpo humano.

Para levar esta ideia a bom porto, serão necessários diversos especialistas de diferentes áreas. Ar para respirar, água para beber, alimento e luz serão elementos que também não deverão faltar.