Logo paivense
Logo paivense

Ciro Gomes, candidato a presidência do Brasil, afirma que condenação de Lula terá sido injusta.

O candidato à presidência do Brasil pelo PDT, Ciro Gomes, afirmou durante sabatina promovida por veículos de comunicação que a condenação do ex presidente Lula, impedido de disputar o pleito de 2018 com base na Lei da Ficha Limpa, terá sido injusta.

A Lei da Ficha Limpa prevê que condenados em segunda instância por crimes contra administração pública, corrupção ou lavagem de dinheiro, tornam-se inelegíveis por 8 anos. A lei, aprovada pelo próprio Lula, impede-o de disputar o pleito deste ano.

“Eu, como profissional do Direito, perguntado nas circunstâncias em que eu fui, considero que a sentença que condenou o presidente Lula é injusta”. (Ciro gomes)

Ciro Gomes além de político, com quase 30 anos de vida pública, é professor universitário e já atuou como pesquisador convidado na Harvard Law School, nos Estados Unidos.

O candidato, de orientação socialista, afirmou também que Lula deveria concorrer no pleito deste ano, e citou o parecer de especialistas da ONU que recomenda que Lula possa concorrer.

Lula está preso na carceragem da Polícia Federal em Curitiba, região sul do Brasil, condenado a 12 anos e 1 mês de prisão pelo crime de corrupção e lavagem de dinheiro, por obter vantagens ilícitas e propinas enquanto ocupava a presidência. Lula, assim como o seu partido, PT (Partido dos Trabalhadores), negam todas as acusações, e tem conclamado seus militantes para manifestarem-se nas redes sociais e nas ruas contra a condenação, alegadamente injusta e de cunho político.