Logo paivense
Logo paivense

Crónica: Sarampo

O recente um surto de sarampo surgido no Hopsital de Santo António chamou a atenção da opinião pública para esta doença. Convém, de uma forma simples e concisa, prestar os esclarecimentos básicos sobre a doença. O que é. Sinais e sintomas. Como se transmite. Como se trata. Como se previne.

O sarampo é uma infeção viral, altamente contagiosa e geralmente benigna, no entanto, em alguns casos pode ser grave ou mesmo fatal. O período de incubação médio é de 10 a 12 dias, sendo mais prolongado nos adultos.

Inicialmente os doentes apresentam febre, conjuntivite, inflamação das fossas nasais (com corrimento nasal) e tosse. Entre o 3º e o 7º dia da infeção surge um exantema que habitualmente é precedido pelo aparecimento de pequenos pontos brancos na mucosa oral. Este exantema inicia-se normalmente atrás das orelhas, espalhando-se nos dias seguintes para o rosto, o tronco e membros inferiores. No auge da doença o doente sente-se muito prostrado e têm febre que pode ultrapassar os 40ºC.

Como já foi referido, a doença é altamente contagiosa, transmitindo-se por via aerea. Isto significa que uma pessoa é infetada ao respirar gotículas expelidas por um doente (por exemplo quando este tosse). Um doente infetado é contagioso entre 4 dias antes e 4 dias depois do aparecimento do exantema.

O tratamento do sarampo tem como objetivo proporcionar conforto e alívio até que os sintomas desapareçam, o que pode durar 2 a 3 semanas. Aconselha-se repouso, e medicação para diminuir a febre e o prurido.

A vacinação é a principal medida de prevenção, sendo gratuita e disponível desde 1974 no âmbito do Programa Nacional de Vacinação. A 1ª dose é recomendada aos 12 meses e o reforço antes do inicio da escolaridade obrigatória. A existência de surtos de sarampo em vários países europeus, devido à existência de comunidades não vacinadas, coloca Portugal em risco de importar a doença, e alerta-nos para a necessidade de prevenir através da vacinação.

O reconhecimento de queixas e sinais da doença é essencial, e em casos de suspeita recomenda-se que entre em contacto com a Linha de Saúde 24  (808 24 24 24).

 

António Baltazar (Farmacêutico)


  • Espaço livre para publicações de crónicas e poemas. Os textos não são editados nem alterados.
  • A responsabilidade pelo texto aqui redigido é inteiramente do autor e seu envio é registado via assinatura digital. 
  • Tens uma crónica ou um poema? Enviem-nos para info@paivense.pt ou por mensagem em nossa página no Facebook