Logo paivense
Logo paivense

Francesa Engie e italiana Enel interessadas em comprar a EDP

Tiago Petinga / Lusa

O presidente da EDP, António Mexia

Depois de ter sido noticiado que os franceses da Engie estão a estudar uma potencial oferta de compra da EDP, as ações da empresa portuguesa dispararam mais de 8%.

A empresa francesa Engie estará, há umas semanas, a estudar a possibilidade de lançar uma oferta de aquisição sobre a EDP – Energias de Portugal. A notícia é avançada esta segunda-feira pela rádio francesa BFM Business.

De acordo com fontes próximas do segundo maior grupo energético francês, o interesse na energética portuguesa já dura há algum tempo. Aliás, o órgão francês diz que já existiram “contactos preliminares de alto nível” entre António Mexia e os responsáveis da utility francesa.

A Engie conhece bem este grupo português. A compra já havia sido estudada duas vezes, no passado. No início de 2007, as discussões foram curtas. Depois, em 2013, quando o Estado português, durante a crise financeira, vendeu as suas ações”, refere a rádio.

No entanto, a EDP contrariou esta segunda-feira a existência de contactos ou negociações com a francesa Engie com vista a “operações de consolidação”.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores mobiliários (CMVM), a empresa liderada por António Mexia rejeita assim as notícias avançadas pela BFM Business que davam conta de uma aproximação do grupo Engie.

“A EDP vem esclarecer o mercado de que não foram estabelecidos quaisquer contactos, nem mantidas quaisquer negociações com vista a operações de consolidação”, escreve a elétrica portuguesa.

O grupo italiano Enel estará também interessado na compra da empresa nacional, avaliada em mais de 11 mil milhões de euros.

Embora o plano de aquisição tenha sido estudado de perto pela administração financeira da Engie, nenhuma decisão será tomada antes da posse do novo presidente do grupo francês, Jean-Pierre Clamadieu, que acontece a 18 de maio, diz o Jornal Económico.

Segundo o Jornal de Negócios, as notícias já levaram as ações da EDP a reagir em forte alta, ganhando 5,86% para 3,268 euros, depois de terem chegado a disparar 8% para 3,349 euros, o que corresponde ao valor mais elevado desde Setembro de 2017.

Estas notícias estão a condicionar também as ações da EDP Renováveis, que está a subir 1,63% para 8,13 euros, tendo chegado já a negociar nos 8,20 euros, o que corresponde ao valor mais elevado de sempre, aponta o jornal.

Fonte: ZAP