Logo paivense
Logo paivense

Câmara Municipal ordenou a vedação dos locais afetados pela combustão das Minas

A Câmara municipal de Castelo de Paiva já ordenou a vedação dos locais mais afetados pela combustão dos resíduos das Minas do Pejão, bem como a instalação de sensores de monitorização do ar.

O presidente da Câmara, Gonçalo Rocha, confirmou que foi verificado que os focos de combustão se encontram limitados a materiais depositados em escombreiras, tendo sido ordenada a vedação dos locais e a instalação de sensores de monitorização do ar, estando agora aguardar o relatório dessa visita por parte da empresa pública.

Empresa de Desenvolvimento Mineiro (EDM) comunicou, esta semana, que a combustão de resíduos das antigas Minas do Pejão, localizadas na zona de Castelo de Paiva, que está a acontecer desde o incêndio de meados de Outubro, “não representa no imediato um motivo de alarme para a população”.

Combustão de Minas do Pejão

Na passada sexta-feira, os  técnicos da Empresa de Desenvolvimento Mineiro a fim de reunirem dados que permitam determinar a solução técnica para este problema que afecta esta zona do Couto Mineiro.

O autarca, que em Dezembro já tinha reportado a situação à Direcção Geral de Energia e Geologia, disse estar preocupado com a combustão lenta dos resíduos, apesar dos técnicos garantirem que, para já, a situação não representa perigo para a população local.

Em comunicado, a autarquia afirmou que resultado desta visita, “a EDM verificou que os focos de combustão se encontram limitados a materiais depositados em escombreiras, não existindo evidência de que se tenham propagado às jazidas de carvão que não foram exploradas no subsolo”.

A Câmara Municipal de Castelo de Paiva e a União de Freguesias de Raiva, Pedorido e Paraíso têm acompanhado o caso que tem causado o pânico entre os paivenses. Estas duas entidades reclamaram, junto do Agência Portuguesa do Ambiente uma resposta rápida e eficaz para o problema, uma vez que tem repercussões a nível da saúde pública, especialmente daqueles que vivem nas redondezas da zona da combustão do carvão, proveniente das Minas do Carvão.

LEIA MAIS:

Governo aprova criação da Agência para a Gestão Integrada de Fogos Rurais

Faça GOSTO na nossa página:

Jornal Paivense