Logo paivense
Logo paivense

Estrutura do Montepio é “insustentável a prazo”. Reestruturação avança em Outubro

O Banco Montepio vai avançar com uma reestruturação em Outubro. Para já, ainda não se sabe quantos funcionários deverão deixar a instituição, mas é certo que a actual estrutura é “insustentável a prazo”.

Nas reuniões do Conselho Geral da Associação Mutualista Montepio Geral (AMMG), que é accionista do Banco, vários conselheiros têm alertado para esta realidade de a “situação estrutural do Banco Montepio ser insustentável a prazo”, segundo o Jornal de Negócios.

Entre estes conselheiros está o antigo vice-governador do Banco de Portugal João Costa Pinto, de acordo com o jornal económico.

Nesta altura, “o rácio de custos face aos proveitos já supera os 70%“, analisa ainda o Negócios, frisando que o Montepio “não está a conseguir gerar proveitos suficientes para cobrir os custos e ainda alimentar provisões ou capital”.

Assim, a reestruturação é certa e deverá avançar em Outubro. Para já, não se sabe quantos trabalhadores vai abranger.

O CEO do Montepio, Pedro Leitão, já desmentiu que o plano de reestruturação vá abranger 800 trabalhadores, como foi noticiado.

Entretanto, os Sindicatos estão a aguardar o número oficial para tomarem posição.

O Montepio apresentou prejuízos de 51,3 milhões de euros nos primeiros seis meses deste ano, depois de ter tido lucros de 3,6 milhões de euros no mesmo período do ano passado.


Fonte: ZAP