Logo paivense
Logo paivense

Fábrica destruída no incêndio em Castelo de Paiva reabrirá

A Indústria Carité, com seis parques industriais e empregadora de mais de 500 funcionários, irá realizar um investimento de 1,5 milhões de euros e gerar 85 novos postos de trabalho em Castelo de Paiva, na fábrica destruída nos incêndios de Outubro passado.

A indústria de calçados OQ, situada em Castelo de Paiva, uma das empresas destruídas em Outubro, nos incêndios, vai ser reconstruída no mesmo sítio e recolocar seus 85 funcionários a trabalhar novamente. O projeto, tem a bandeira do Grupo Carité, que vem a ser um dos maiores fabricantes de calçados de Portugal.

O proprietário anterior, não teve interesse em reconstruir a fábrica e o presidente da Câmara de Castelo de Paiva buscou entendimentos com empresários do sector e após diversas negociações conseguiu viabilizar o projeto de reabertura da fábrica, para assim garantir o emprego de cerca de 85 funcionários.

O projeto, conta com um aporte de 1,5 milhões de euros e vai aproveitar mão-de-obra 100% local.

A previsão para o início das obras de reconstrução da fábrica terão início ainda este mês, segundo previsões. O terreno da antiga fábrica foi comprado pela Carité e quando da reabertura da linha de produção, espera-se que sejam produzidos cerca de 700 pares de calçados por dia.