Logo paivense
Logo paivense

Misericórdia de Cinfães nega que haja falta de material de proteção para funcionários

O Jornal Paivense recebeu na passada semana a denúncia, a partir de um funcionário da Misericórdia de Cinfães. Contudo, ao que foi apurado com a direção e com o provedor da Santa Casa, as denúncias são improcedentes.

A denúncia alegava que, devido a falta de material de proteção na Misericórdia de Cinfães, alguns funcionários estavam a usar a mesma máscara por até uma semana. Contudo, a Dra. Cristina Cardoso, directora da Misericórdia de Cinfães referiu que a informação que se fez chegar ao Jornal Paivense não procede: “Isto é impossível, já que enfermeiros e funcionários de um modo geral não trabalham dias seguidos. Hoje temos máscaras, viseiras, todo o material de proteção e entregas regulares dos nossos fornecedores. Não há abundância, mas há material que nos chegue para as necessidades da unidade. Temos recebido viseiras, máscaras e apoios da Câmara Municipal de Cinfães, assim como de empresas e cidadãos do concelho”.

O provedor da Santa Casa da Misericórdia, Dr. Jorge Noronha, também referiu que a realidade é diferente do que terá sido informado e ressaltou que todos os cuidados estão a ser tomados na unidade:”Em relação aos procedimentos de segurança no combate ao covid-19, tomamos medidas muito atempadamente na nossa unidade, muito antes das directivas da DGS, inclusive no que respeita aos materiais de proteção. Temos agido com seriedade e honestidade e, embora nenhum funcionário tenha sido contaminado na unidade, estamos a agir com máximos cuidados sempre.”

Mensagem de esperança e motivação

O provedor da Misericórdia de Cinfães também deixou um agradecimento àqueles que têm feito donativos e reconheceu a equipa que está a trabalhar no local, para além de deixar uma mensagem de esperança e de motivação: “Faço um agradecimento público a todas essas entidades que estão a colaborar connosco, tanto a Câmara Municipal de Cinfães como a Farmácia Vieira Marques e a todos os empresários e cidadãos que manifestaram interesse e estão a doar materiais de proteção à Misericórdia de Cinfães. Quero não somente agradecer aos donativos dados por toda a sociedade mas também incentivar a todos os nossos directores e colaboradores da Santa Casa da Misericórdia. Temos todas as equipas a trabalhar em espelho, desde os cuidados intensivos até equipa de cozinha e lavandaria, de modo também a não haver cruzamentos de equipas. Os enfermeiros fazem turnos de 24h e os auxiliares turnos de 12h. Estes são tempos muito difíceis e toda nossa equipa tem sido incansável. Temos muitos projectos para a Santa Casa, como um lar novo e uma unidade de fisioterapia, que esperamos realizar brevemente. Temos de estar todos unidos e crer que melhores dias hão de vir, que tudo isto vai passar.”