Logo paivense
Logo paivense

O eclipse lunar mais longo do século está prestes a chegar

(dr) Phil Hart

Mudança de cores da Lua durante um eclipse lunar total (Mt Buffalo National Park, 16 junho de 2011)

O mês de julho será incrível para os fãs de astronomia. Durante a noite de 27 para 28 de julho, será possível observar o mais longo eclipse lunar do século XXI a partir do hemisfério oriental.

Os astrónomos esperam que o eclipse total dure 1 hora e 43 minutos. Já o eclipse parcial – que ocorre antes e depois da fase total – durará cerca de 3 horas e 55 minutos, de acordo com os relatórios da EarthSky.

Um eclipse lunar acontece quando o Sol, a Terra e a Lua estão diretamente alinhados e a órbita da Lua a leva diretamente até à sombra da Terra.

Este eclipse em particular vai ser mais longo porque a Lua vai passar diretamente para a região mais escura da sombra da Terra, conhecida como umbra, que também vai dar à Lua um brilho em tom avermelhado – a famosa “Lua de Sangue”.

A Lua cheia de julho vai acontecer ao mesmo tempo que o apogeu da Lua – o momento em que a Lua atinge o seu ponto mais distante da Terra na sua órbita mensal, de acordo com o mesmo site.

Esta será a mais pequena e completa Lua cheia do ano, ou seja, a Lua vai levar mais tempo a passar pela sombra escura da Terra, fazendo com que o eclipse dure mais tempo. O eclipse lunar mais longo possível é de 1 hora e 47 minutos.

O eclipse na penumbra iniciará às 18h24, com a penumbra da Terra a começar a “tocar” a Lua. Às 19h30 o eclipse total poderá ser visto com a lua cheia totalmente vermelha. Às 20h22 o eclipse atingirá o seu ponto máximo, terminando às 21h13.

Pouco dias após o eclipse lunar, Marte passará pela Terra no seu ponto mais próximo desde 2003. No dia 31 de julho, o Planeta Vermelho ficará a apenas 57,6 milhões de quilómetros da Terra, tornando-se claramente visível a olho nu.

Os astrónomos do hemisfério oriental poderão ver Marte e a Lua de sangue nos dias 28 e 29 de julho.