Logo paivense
Logo paivense

Pedro Nuno Santos foi o mais aplaudido (e Costa não gostou nada)

Paulo Cunha / Lusa

Pedro Nuno Santos, durante o segundo dia do 22º Congresso Nacional do Partido Socialista

Pedro Nuno Santos, Secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, fez o discurso mais aplaudido durante o Congresso do PS do passado fim-de-semana, ofuscando até as intervenções do líder António Costa. Uma situação que desagradou ao primeiro-ministro.

“Pela primeira vez num congresso do PS o potencial futuro líder roubou protagonismo ao actual líder”. O facto inédito é salientado pelo jornal Sol que destaca que António Costa não gostou nada de ficar na sombra de Pedro Nuno Santos que fez a intervenção mais aplaudida do Congresso do PS do passado fim-de-semana.

O Secretário de Estado socialista fez um discurso muito virado à esquerda, o que choca com a postura mais centrista que é aposta de António Costa para as próximas eleições legislativas. E ainda por cima, mereceu maior aprovação dos Congresso do que as intervenções do primeiro-ministro.

Foi ainda durante o Congresso que Costa deu o “primeiro sinal da incomodidade” com o sucesso de Pedro Nuno Santos, refere o Sol, lembrando o aviso do primeiro-ministro que disse, no discurso de encerramento, que ainda “não meteu os papéis para a reforma“.

Mas se António Costa ainda não se reformou, estará ciente de que ou consegue a maioria absoluta nas próximas eleições legislativas, ou começa a perder terreno como líder socialista. E Pedro Nuno Santos é o nome que parece estar a ganhar mais força para a sucessão.

Já se especula que o actual Secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares pode candidatar-se a secretário-geral do PS já no próximo Congresso, em vez de esperar pelo de 2022. Entretanto, não se sabe se Costa terá na manga alguma “vingança” preparada para o seu mais provável sucessor.

Fonte: ZAP