Logo paivense
Logo paivense

Castelo de Paiva vai representado na Feira Internacional de Turismo Nacional

Através do espaço único da Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa, o concelho de Castelo de Paiva estará novamente presente, na BTL – Feira Internacional de Turismo, que terá lugar de 28 de Fevereiro a 4 de Março no espaço da FIL em Lisboa.

Nesta nova participação, Castelo de Paiva vai promover os produtos que, definitivamente, captam mais público para o nosso território, nomeadamente a gastronomia e vinhos, turismo de natureza e touring cultural e paisagístico.

A intenção prende-se com a divulgação de Castelo de Paiva como destino atrativo para os apreciadores da natureza e dos diversificados desportos que por cá se praticam, e ainda divulgar os eventos que mais dinâmica conferem ao concelho, nomeadamente os festejos de S. João e a Feira do Vinho Verde, que este ano se evidenciam pelos grandes concertos que estão em perspectiva.

Este é um evento cheio de desafios e novas propostas, quer para os profissionais ligados ao sector do turismo, que nestes dias poderão investir em novas oportunidades de negócio, conhecer novas tendências dos mercados.

Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa acredita, por tudo isto, que esta participação na BTL 2018, nestes 5 dias será mais um momento alto de promoção e divulgação desta região do Norte do país tão vasta e rica em atractivos turísticos, apresentando magnificas ofertas desde alojamento, aventura, saúde e bem-estar, gastronomia, doçaria ou cultura, bem como as apostas no turismo de natureza e no turismo cultural, associando-lhe o calendário de eventos e festividades regionais.

 Na participação de Castelo de Paiva na BTL destaca-se ao inicio da tarde, a apresentação do II Festival da Lampreia de Castelo de Paiva e a degustação de iguarias gastronómicas, acontecendo mais tarde, uma breve apresentação da Casa de Payva, com a realização de uma degustação de produtos regionais, nomeadamente vinhos, doces e fumeiro.

Para o autarca paivense Gonçalo Rocha, é extremamente importante e crucial, que Castelo de Paiva possa continuar a mostrar o seu potencial, os seus recursos endógenos. Fez questão de salientar a concretização dos grandes projectos orientados para os Percursos Pedestres que estão em curso e relacionados para as temáticas dos rios, serra, vinhas e minas, procurando ao mesmo tempo, dar a conhecer aos visitantes um conjunto de actividades económicas das gentes paivenses.

Destacou ainda a abertura da Casa de Payva, sem esquecer o valor e a importância da Rota do Românico e a mais valia que tem para o município e para a região, não esquecendo, por ultimo, de evidenciar que, Castelo de Paiva é sempre uma terra que vale a pena conhecer, porque tem o essencial e uma grandeza fantástica, que são pessoas simples, humildes e muito acolhedoras, um património único de uma terra que se apresenta com alma e com chama e que sabe receber bem, apostando cada vez mais, num futuro mais promissor.

LEIA MAIS:

Cais do Castelo com previsão de conclusão de obras para Março