Logo paivense
Logo paivense

Paula Melo, vereadora do Município de Castelo de Paiva, alerta que “ainda vamos ter uns meses de luta contra o vírus”.

A vereadora Paula Melo, com o pelouro da Saúde da Câmara Municipal de Castelo de Paiva, explicou como tem sido gerir a situação epidemiológica no concelho.

Segunda ela, em entrevista ao jornal A Verdade, “É fato que a pandemia da COVID-19 representa um grande desafio para a população, sobretudo para aqueles que têm funções de gestão de saúde”.

O primeiro caso do novo coronavírus em solo nacional surgiu na região do Tâmega e Sousa e esta foi uma das mais afetadas desde março de 2020.

Mesmo assim em Castelo de Paiva, a situação manteve-se “muito controlada” durante a primeira vaga. 

Paula Melo explica que: “Nenhuma IPSS foi afetada, tivemos sempre taxa de incidência baixinha, chegamos a estar com zero casos positivos por dois momentos, … diria que, na primeira fase, houve bastante controlo no concelho”.

Porém, depois de um verão em que a COVID-19 afrouxou um pouco, a segunda vaga chegou e registou-se “alguma perda de controlo a nível nacional e local das cadeias de transmissão ativa”.

Castelo de Paiva não foi exceção e a vereadora reconhece que “a segunda vaga foi mais difícil de gerir. Acabamos por ter o vírus completamente disseminado na comunidade e os números foram aumentando drasticamente. Tivemos surtos em lares e numa unidade de cuidados continuados”.

Nos últimos dias, os números relativos à pandemia têm voltado a aumentar, indo ao encontro das estimativas dos profissionais de saúde, que perspetivam o surgimento de uma terceira vaga após as quadras festivas do Natal e Ano Novo

“Efetivamente, após a quadra festiva, era expectável que atingíssemos números bastantes elevados”, admitiu Paula Melo.

No início deste ano, a vereadora esteve reunida com as autoridades de saúde do concelho, as quais lhe relataram que se vai verificar “um aumento de casos ativos nos próximos dias”.

Face a essa possibilidade, Paula Melo espera que “Castelo de Paiva consiga manter a situação sob controlo de modo a atingir o menor número de pessoas e instituições e cause o menor dano possível”.

De modo a perseguir esse objetivo, a autarca termina com uma mensagem para a população paivense. “Desejo um bom ano, que se perspetiva de alguma esperança. Mas deixo uma nota de prevenção e sensibilização para que as pessoas não baixem os cuidados e a guarda, porque ainda vamos ter uns meses de luta contra o vírus”. (AV)

Últimas Notícias 

Redes social da paivense